Montagem da Sala

Entende-se por montagem da sala os procedimentos para prever e prover artigos e equipamentos necessários e adequados que visam proporcionar o desenvolvimento do ato anestésico cirúrgico em ambiente seguro, físico e humano, a que o paciente tem direito.
A fase de montagem da sala compreende desde o momento em que a circulante recebe do enfermeiro o plano assistencial para o período transoperatório até o início do ato anestésico-cirúrgico.
Os procedimentos dependem de informações a respeito da equipe médica, cirurgia, anestesia, mas, sobretudo, do paciente, e que podem ser obtidas através de aviso de cirurgia, ficha pré-operatória de enfermagem e ficha de visita pré-operatória.

A montagem da sala abrange as seguintes etapas:
 
Preparo da sala de operação:
   - colocar o mobiliário em posição funcional;
   - proceder à limpeza da sala de operação quando for necessário conforme a rotina estabelecida no CC. Na limpeza deve-se seguir um fluxo funcional, de modo a evitar desperdício de tempo e energia. Mobiliário, aparelhos, foco e mesa cirúrgica.
   - prover equipamento para monitoração (cardíaca, oximetria, pressão não-invasiva e temperatura, capnografia).
   - testar o funcionamento de aparelhos elétricos como monitores, focos, aspiradores, entre outros.
   - testar o funcionamento da rede de gases medicinais  - verificar os artigos do carinho de anestesia; bandeja para intubação, esfigmomanômetro, estetoscópio, etc.
   - verificar material e equipamento para procedimentos especiais como: bisturi elétrico, trépano, microscópio, etc.
   - observar controle ambiente quanto à temperatura recomendada da sala de operação entre 22 a 24ºC.
   - observar controle terapêutico da sala quanto à segurança elétrica.
   - realizar degermação das mãos
 Prover o carinho com os seguintes artigos médicos esterilizados de acordo com
a rotina estabelecida no CC:
  - luvas estéril de todos os tamanhos.
  - pacotes de campos cirúrgicos (LAP).
  - pacotes de aventais.
  - pacotes de compressas grandes de pequenas.
  - pacotes de gazes (10 a 20 unidades).
  - fios de sutura comuns e específicos para o procedimento cirúrgico.
  - impermeáveis para mesa de instrumental.
  - artigos em aço inoxidável (cubas-rim, cúpulas, bacias).
  - caixa de instrumental cirúrgico.
  - seringas; agulhas; equipos e artigos para anestesia.
  - sondas; drenos e cateteres.
  - coletores (diureses, sonda nasogástrica, etc.).
  - cabo de bisturi elétrico e sistema de aspiração de secreção
  - manoplas.
  - artigos específicos de acordo com o procedimento cirúrgico (laparoscópios)
  - checar a validade da esterilização e a integridade das embalagens dos artigos.

Prover com artigos diversos:
  - talas.
  - ataduras.
  - acessórios para o posicionamento do paciente na mesa cirúrgica
  - soluções anti-sépticas (PVPI tópico e degermante, clorexidina).
  - soluções medicamentosas como Ringer simples e lactato, soro fisiológico e glicosado, etc.
  - medicamentos de forma geral e anestésicos.
  - micropore, esparadrapo.
  - escova para degermação à base de PVPI ou clorexidina.

Dispor os pacotes nas respectivas mesas auxiliares de modo a facilitar a sincronia de movimentos para a abertura dos pacotes, preparo da paramentação, preparo do paciente e preparo do carinho de anestesia.

Prover os impressos, tais como: registro de anestesia, débito de sala, requisição de exames, descrição de cirurgia, prescrição médica, requisição de hemoderivados, etc.


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »